04/06/2008

SACDs #22: Zemlinsky, Lyrische Symphonie

Não é muito simpático para alguém que dedicou grande parte da sua vida à composição ficar para a posteridade apenas pelo facto de ter sido professor de Arnold Schoenberg (1874-1951), mas foi mais ou menos isso o que aconteceu com Alexander Zemlinsky (1871-1942). Zemlinsky nasceu em Outubro de 1871 em Viena, a cidade capital da música, berço da 2ª Escola de Viena; só que, apesar de ter de certo modo preparado o terreno para Schoenberg, Alban Berg (1885-1935) e Anton Webern (1883-1945), Zemlinsky nunca se rendeu à atonalidade, e esta passagem ao lado da modernidade contribuiu em muito para o facto de a sua música apenas ter começado a ser regularmente interpretada no último quartel do século XX, umas boas dezenas de anos após a sua morte, portanto.

Mal adaptado ao ambiente vienense, Zemlinsky viveu em Praga entre 1911 e 1927, e é desse período que datam algumas das suas obras mais importantes. De entre elas destaca-se a Sinfonia Lírica que, como o nome diz e um pouco à moda de Gustav Mahler (1860-1911), combina os géneros sinfónico e vocal. O próprio compositor não fez segredo do seu modelo inspirador e, em Setembro de 1922, escreveu ao seu editor (*): "This Summer I've written something along the lines of The Song of the Earth. I haven't got a name for it yet. It consists of seven related songs for baritone, soprano and orchestra, to be played without a break". Zemlinsky baseou-se em poemas de Rabindranath Tagore (1861-1941) que, ao ganhar o Prémio Nobel da Literatura em 1913, tornou-se no primeiro laureado do continente asiático.

A Lyrische Symphonie foi estreada pelo autor, em Praga, no dia 4 de Junho de 1924. As interpretações neste disco, fabulosas, estão a cargo do soprano Christine Schäfer (1965-) e do barítono Matthias Goerne (1967-), com Christoph Eschenbach (1940-) a dirigir a Orquestra de Paris. Excelentes audições, pois claro!

(*) All Music Guide to Classical Music, Backbeat Books, 2005




Alexander Zemlinsky
Lyrische Symphonie, Op.18.
Christine Schäfer (soprano), Matthias Goerne (barítono)
Orchestre de Paris
Christoph Eschenbach
Capriccio 71 081
(2005)


Internet

Alexander Zemlinsky
Alexander Zemlinsky / Carolina Classical Connection / Wikipedia / Crítico

5 comentários:

  1. Heitor,

    não sei quem é e isso nem interessa muito para o caso. admiro o trabalho que faz com este blog.

    abri no imeem (espaço média-social de partilha de música) um grupo de música antiga, antiga porque os grupos, essencialmente, de música barroca estavam moribundos e que outros de música clássica são mais activos e, onde, se quiser, pode encontrar gravações completas ou quase completas de algumas gravações das edições alpha e alia vox... pode entrar e, eventualmente, inscrever-se para ouvir as gravações completas ou participar, tem o link na margem direita do meu blog em "antiqua" na secção charangas.

    não quererá fazer a moderação com a minha modesta pessoa e outros três membros que cooptei ?

    abraço blogueiro
    e-ko

    ResponderEliminar
  2. Força Portugal
    temos de ganhar o euro 2008

    ResponderEliminar
  3. Cara e-ko,


    Fantástico, você tem mais blogues do que eu camisas...Importa-se de me explicar melhor esse IMEEM? Admito que nunca tinha ouvido falar dele, e deixou-me curioso!

    Cumprimentos,

    Heitor

    ResponderEliminar
  4. caro Heitor,

    vi agora que respondeu ao meu comentário e para saber o que é o imeem o melhor é ir ver a partir do grupo antiqua

    http://www.imeem.com/groups/Lhif7Oyz,antiqua/

    depois para ouvir as músicas completas tem de abrir uma conta como abriu a do blogger para editar o seu blog... com o tempo pode gravar mp3 ou ogg vobis e criar uma meloteca virtual.

    descobri o imeem (média social de partilha de música) quando andei à procura de pôr música nos blogs.

    até mais
    teresa

    ResponderEliminar