15/03/2009

CDs #198: Rachmaninov, Symphony No.1, Isle of the Dead

O russo Mitrofan Belyayev (1836-1904) nasceu no seio de uma abastada família; o pai comercializava madeiras e o filho não tardou muito a exibir igual aptidão para o negócio, pelo que, uns anos depois, a passagem de testemunho foi levada a cabo sem sobressaltos. Desde muito novo, contudo, que Belyayev sentia uma forte atracção pelo mundo musical, tendo estudado vários instrumentos e tocado durante largos anos num quarteto de cordas. Com o tempo foi-se dedicando menos à interpretação (e ao negócio das madeiras...) e mais à promoção das obras dos seus compatriotas, tendo apoiado um número apreciável de compositores. E poucos dos grandes nomes lhe escaparam, desde Alexander Glazunov (1865-1936) a Piotr Ilyich Tchaikovsky (1840-1893), passando por Alexander Scriabin (1872-1915), Mily Balakirev (1837-1910) e Sergei Taneyev (1856-1915).

O jovem Sergei Rachmaninov (1873-1943) foi outro dos que beneficiaram dos préstimos de Belyayev que, em 1897, apoiou a estreia da sua Sinfonia Nº1, que tinha composto durante o ano de 1895. A estreia acabou por ser um momento inolvidável, pela dimensão do desastre, para o que terá (grandemente) contribuído o estado de embriaguez do maestro de serviço, Glazunov...

Rachmaninov perdeu uma sinfonia (nunca ninguém voltaria a pôr a vista na partitura manuscrita) e ganhou uma depressão nervosa, de que levaria 3 anos a recuperar! Eram todos muito amigos, pois claro: Glazunov, embriagado ou não, teve uma direcção de orquestra ruinosa; César Cui (1835-1918), igualmente compositor e outro dos apoiados por Belyayev, arrasou a sinfonia e o respectivo autor, e assim contribuindo para que Rachmaninov a passasse a rejeitar em absoluto.

A Sinfonia Nº1 de Rachmaninov foi estreada há 112 anos, no dia 15 de Março de 1897.




Sergei Rachmaninov
Symphony No1 in D minor, Op.13.
Isle of the Dead, Op.29.
USSR State Symphony Orchestra
Evgeni Svetlanov
Regis RRC1247
(1966)


Internet

Sergei Rachmaninov
Classical Music Pages / Humanities Web / Naxos / Classical Net / Bach Cantatas Website / Wikipedia

Sem comentários:

Enviar um comentário