05/11/2010

Concertos #78

Como é público e notório, não me tem sido fácil actualizar regularmente este blogue, pelo que apresento as devidas desculpas àqueles que por aqui ainda vão procurando algumas novidades. Depois de ter dado a minha humilde contribuição para as estatísticas do IEFP, com 2 despedimentos no curriculum num curto espaço de 18 meses, achei que já bastava de trabalhar para outros, a maioria dos quais manifestamente incompetente, pelo que mudei de vida. Como resultado, e apesar de não ter desistido das outras actividades, passei a ter (muito) menos tempo para lhes dedicar, embora não menos vontade.

E é assim que amanhã regressaremos à Casa da Música, local onde não íamos desde Abril deste ano. É também o nosso regresso aos concertos do catalão Jordi Savall (1941-), depois daquele a que assistimos há pouco mais de 5 anos, ainda na Casa da Música. Com ele estará de novo o Hespèrion XXI, que só não é o seu agrupamento de sempre pelo facto de até há uma década atrás se chamar Hespèrion XX...

Já a música que vão tocar é de há muitas décadas atrás, ou não fosse Jordi Savall um dos mais conceituados intérpretes de música antiga. E por falar em música antiga, aguardo com curiosidade a apresentação da música nova, a programação da Casa da Música para 2011; sem expectativas especiais, que as experiências dos últimos anos desaconselham vivamente, mas fazendo votos para que haja boas razões para que lá continuemos a ir.

5 comentários:

  1. vindo aqui sabe-se mais do que através do Min. da Cultura...

    abraço

    ResponderEliminar
  2. Caro, boa tarde. Peço licença para comunicar algo que pode ser interessante aqui. Trata-se de Calígula, do Balé da Ópera de Paris, que será exibido no dia 8 de Fevereiro (às 20:30h), nos cinemas do Brasil. É a primeira coreografia de Nicolas Le Riche da Étoile Dancer.
    ___
    Construída como uma tragédia, a coreografia acompanha a inexorável progressão deste herói solitário a caminho da morte. Acompanhado por “As Quatro Estações”, de Vivaldi, que ilustra a irremediável passagem do tempo, a dança, em toda sua profundidade e energia, traduz a poesia e a violência inerente numa vida consumada pelo excesso numa velocidade impressionante.

    Caso queira entrar em contato comigo, meu e-mail é rafaelqueres@cometa.me

    Abraços,
    Rafael Queres - LiveMOBZ
    http://www.mobz.com.br

    ResponderEliminar
  3. Quando volta? Já lá vão 4 meses... Faz-nos falta.

    ResponderEliminar
  4. Voltará?
    O que não ouvi, aprendi. O que não aprendi, não tive tempo: mas existe a música do nosso contentamento, alguma comum.
    E porque nunca "o tirei" das minhas primeiras escolhas há já mais de 6 anos? Uma referência.
    Por isso, espero que estejas bem.
    Abç

    ResponderEliminar