24/12/2012

Compositores #108: Bernard Herrmann (1911-1975)

O compositor norte-americano Bernard Herrmann foi por aqui mencionado apenas uma vez, e de passagem, aquando de um concerto a que fomos assistir em Fevereiro de 2007 na Casa da Música. Uma falha, aliás, extensível em termos gerais a compositores que se dedicaram com maior ou menor intensidade a escrever bandas sonoras para filmes, e que por aqui têm estado orgulhosamente ausentes, com a excepção, talvez, do austríaco Erich Korngold (1897-1957).

Pois se há carreira na área de composição que se encontra ligada ao mundo cinematográfico, é, sem dúvida, a de Bernard Herrmann, que trabalhou com um conjunto notável de realizadores, como Orson Welles (1915-1985), Alfred Hitchcock (1899-1980), François Truffaut (1932-1984), Brian De Palma (1940-) ou Martin Scorcese (1942-). Curiosamente, a única estatueta que ganhou da Academia de Artes e Ciências Cinematográficas de Los Angeles foi com um filme, The Devil and Daniel Webster, de um realizador bem menos conhecido do que algum dos acima referidos, William Dieterle (1893-1972) de seu nome. A lista de filmes para os quais compôs a banda sonora é avassaladora, nela constando alguns dos mais relevantes da história do cinema (Citizen Kane, The Man Who Knew Too Much, Psycho, Vertigo, Taxi Driver, Fahrenheit 451, entre outros).

Bernard Herrmann faleceu há 37 anos, no dia 24 de Dezembro de 1975.


CDs


Bernard Herrmann
Marnie - Theme; Hunting Theme. North by Northwest - Main Titles.
Psycho: Narrative for Orchestra. The Trouble with Harry.
Ernest Gold
Main Theme from - Exodus; It's a Mad, Mad, Mad, Mad World;
The Young Philadelphians; Judgement at Nuremberg; The Last Sunset.
London Festival Orchestra, Ernest Gold
London Philharmonic Orchestra, Bernard Herrmann
Dutton Vocalion CDLK4178
(1963, 1969)

Bernard Herrmann
The man who knew too much. Psycho. Marnie. North by northwest.
Vertigo. Torn curtain.
Los Angeles Philharmonic Orchestra
Esa-Pekka Salonen
Sony Classical SK62700
(1996)

Bernard Herrmann
The Snows of Kilimanjaro - original score. Five Fingers - original score (both ed. J. Morgan).
Moscow Symphony Orchestra
William T. Stromberg
Naxos 8.570186
(2000)

Bernard Herrmann
The Night Digger - Original Soundtrack.
Tommy Reilly (harmónica), Rosemary Green (viola d'amore)
The Sessions of London Orchestra
Bernard Herrmann
Label X LXCD1002

Bernard Herrmann
Hangover Square - selection (ed. Stephen Hogger).
Citizen Kane - selection (ed. Stephen Hogger).
Martin Roscoe (piano), Orla Boylan (soprano)
BBC Philharmonic Orchestra
Rumon Gamba
Chandos CHAN10577
(2009)

Bernard Herrmann
Echoes. Psycho Suite. Souvenirs de voyage.
Julian Bliss (clarinete)
Tippett Quartet
Signum SIGCD234

Bernard Herrmann
Moby Dick.
Charles Wakefield Cadman
Dark Dances od the Mardi Gras.
Charles Wakefield Cadman (piano), William Hain (tenor), Robert Weede (barítono)
Men's Voices of the Westminster Choir
New York Philharmonic Symphony Orchestra
John Barbirolli
Barbirolli Society SJB1056
(1937, 1940)


SACD


Bernard Herrmann
Moby Dick. Sinfonietta.
Richard Edgar-Wilson (tenor), David Wilson-Johnson (barítono)
Danish National Choir
Danish National Symphony Orchestra
Michael Schonwandt
Chandos CHSA5095
(2011)


Internet





Bernard Herrmann

09/12/2012

Poetas #5: Edith Sitwell (1887-1964)

Para haver um poeta ou, como neste caso, uma poetisa, com honras de primeira página neste blogue, é porque estará de uma forma ou de outra relacionado com assuntos musicais, como saberão muito bem as poucas almas caridosas que ainda têm paciência para passar por aqui a ver se há novidades.

Foi por este motivo que a poetisa inglesa Edith Sitwell por aqui primeiro passou, há já quase 3 anos, e é por esta mesma razão que volta a ser a nossa convidada principal. Depois de ter vivido uma boa parte da década de 1930 em França (Paris), Sitwell regressou a Inglaterra decorria já a 2ª Grande Guerra, e datam dessa altura alguns dos poemas que mais a notabilizaram, como o tríptico Street Songs, Green Song e The Song of the Cold, além daquele que passa por ser um dos seus mais conhecidos, Still Falls the Rain:

Still falls the Rain---
Dark as the world of man, black as our loss---
Blind as the nineteen hundred and forty nails
Upon the Cross.

Still falls the Rain
With a sound like the pulse of the heart that is changed to the hammer-beat
In the Potter's Field, and the sound of the impious feet

On the Tomb:
Still falls the Rain

In the Field of Blood where the small hopes breed and the human brain
Nurtures its greed, that worm with the brow of Cain.

Still falls the Rain
At the feet of the Starved Man hung upon the Cross.
Christ that each day, each night, nails there, have mercy on us---
On Dives and on Lazarus:
Under the Rain the sore and the gold are as one.

Still falls the Rain---
Still falls the Blood from the Starved Man's wounded Side:
He bears in His Heart all wounds,---those of the light that died,
The last faint spark
In the self-murdered heart, the wounds of the sad uncomprehending dark,
The wounds of the baited bear---
The blind and weeping bear whom the keepers beat
On his helpless flesh... the tears of the hunted hare.

Still falls the Rain---
Then--- O Ile leape up to my God: who pulles me doune---
See, see where Christ's blood streames in the firmament:
It flows from the Brow we nailed upon the tree

Deep to the dying, to the thirsting heart
That holds the fires of the world,---dark-smirched with pain
As Caesar's laurel crown.

Then sounds the voice of One who like the heart of man
Was once a child who among beasts has lain---
"Still do I love, still shed my innocent light, my Blood, for thee."

Em 1954 o compositor britânico Benjamin Britten (1913-1976) compôs a das cinco peças que fazem parte da série Five Canticles, a que deu o nome de Canticle III - Still falls the rain, por se ter baseado neste poema de Sitwell, e que foi interpretado no concerto realizado em memória de um seu amigo, o pianista australiano Noel Mewton-Wood (1922-1953).

Edith Sitwell faleceu há 48 anos, no dia 9 de Dezembro de 1964.


CD


Horn Trios
Lennox Berkeley
Trio for Horn, Violin and Piano, Op.44.
Benjamin Britten
Now sleeps the crimson petal. Canticle No.3 - Still falls the rain, Op.55.
Hugh Wood
Trio for Horn, Violin and Piano, Op.29.
Anthony Rolfe Johnson (tenor), David Pyatt trompa), Levon Chilingirian (violino),
Peter Donohoe (piano)
Erato 8573-80217-2


Internet







Edith Sitwell

18/11/2012

Quartetos para Piano #1: Quarteto para Piano e Cordas Nº3, de Johannes Brahms

Se é (quase) consensual que a produção musical do compositor alemão Johannes Brahms (1833-1897), pelo menos no que à música de câmara diz respeito, melhorou muito em qualidade a partir de 1864/5, com o Quinteto para Piano e Cordas, Op.34, então podemos dizer que o Quarteto para Piano e Cordas Nº3, Op.60, é um produto do "período menos bom" retocado e melhorado durante o "período bom".

É que o primeiro esboço data de 1856, sendo que até essa altura Brahms apenas por uma vez se tinha aventurado no reino da música de câmara, com o Trio para Piano e Cordas, Op.8, escrito em 1854. Brahms terá começado pelo scherzo, o segundo andamento da obra, e composto por último o allegro inicial, no Verão de 1875.

A estreia teve lugar em Viena no dia 18 de Novembro de 1875, passam hoje 137 anos, com o próprio Brahms ao piano, acompanhado por membros do Quarteto Hellmsberger.


CDs


Johannes Brahms
Violin Sonata No.1 in G, Op.78. Piano Quartet No.3 in C minor, Op.60.
Joseph Szigeti (violino), Mieczyslaw Horszowski, Myra Hess (pianos),
Milton Katims (viola), Paul Tortelier (violoncelo)
Biddulphe 80212-2
(1951, 1952)

Peteris Vasks
Piano Quartet.
Johannes Brahms
Piano Quartet No.3 in C minor, Op.60.
Ensemble Raro
Solo Musica SM119
(2007)


SACD


Johannes Brahms
Piano Quartet No.1 in G minor, Op.25.  Piano Quartet No.2 in A, Op.26.
Piano Quartet No.3 in C minor, Op.60.
Walter Trampler (va)
Beaux Arts Trio
Pentatone PTC5186 151


Internet



Johannes Brahms

21/10/2012

Maestros #59: Georg Solti (1912-1997)

O tempo em que esperávamos ansiosamente por uma nova gravação do maestro húngaro Georg Solti à frente da Orquestra Sinfónica de Chicago não foi num passado assim tão distante, visto ter estado à frente dela entre 1969 e 1991. Pode então parecer surpreendente que Solti tenha sido aluno de piano e composição de nomes que parecem duma outra época, mais antiga, como Béla Bartók (1881-1945), Ernst von Dohnányi (1877-1960), Zoltán Kodály (1882-1967) ou Leo Weiner (1885-1960). Com grande sucesso, refira-se, atestado pelo 2º prémio em 1941 na competição de piano do Concurso Internacional de Genebra, e pelo 1º prémio obtido nessa mesma competição no ano seguinte. O que pode ser uma surpresa de todo o tamanho, para quem, como eu, começou por apenas o conhecer como maestro!

Fosse vivo e Georg Solti estaria hoje a celebrar o seu 100º aniversário. Excelente ocasião para actualizar a lista de discos que aqui apresentei há 4 anos, ou não continuasse a ida constante das principais editoras (e não só) aos respectivos baús, para volta que não volta nos deliciarem com novas gravações nunca antes ouvidas.


CDs


Wolfgang Amadeus Mozart
Piano Concertos - No.10 in E flat major, for Two Pianos, K365;
No.7 in F major, for Three Pianos, K242; No.20, K466.
Daniel Barenboim, András Schiff, Georg Solti (pianos)
English Chamber Orchestra
Georg Solti
Decca 430 232-2

Sir Georg Solti
The Last Recording.
Béla Bartók
Cantata profana, Sz94.
Zoltán Kodály
Psalmus Hungaricus, Op.13.
Leó Weiner
Serenade, Op.3.
Tamás Daróczy (tenor), Alexander Agache (barítono)
Hungarian Radio and Television Chorus
Budapest Festival Orchestra
Georg Solti
Decca 458 929-2
(1997)

Piotr Ilyich Tchaikovsky
Piano Concerto No.1 in B flat minor, Op.23.
Modest Mussorgsky
Pictures at an Exhibition.
Shura Cherkassky
Prélude Pathétique.
Nikolai Rimsky-Korsakov
Flight of the bumble-bee.
Shura Cherkassky (piano)
London Symphony Orchestra
Georg Solti
BBC Legends BBCL4160-2
(1968, 1982)

Ludwig van Beethoven
Piano Concerto No.5 in E flat major, Op.73, "Emperor".
Piano Sonata No.21 in C major, Op.53, "Waldstein".
Frédéric Chopin
Études - Op.25, Nos.1-3, 6, 8-9; Op.10 No.5.
Wilhelm Backhaus (piano)
Kölner Rundfunk-Sinfonie-Orchester
Georg Solti
Medici Arts MM006-2
(1956, 1959, 1953)

Richard Strauss
Der Rosenkavalier.
Regine Crespin, Arleen Auger, Helen Donath (sopranos), Yvonne
Minton, Emmy Loose (meios-sopranos), Murray Dickie, Luciano
Pavarotti, Adolf Tomaschek, Karl Terkal, Anton Dermota, Franz
Setzer, Friedrich Strack, Nikolaus Simkowsky, Hans Reautschigg,
Kurt Equiluz (tenores), Anne Howells, Rohangiz Yachmi (altos),
Manfred Jungwirth, Alfred Jerger, Leo Heppe, Otto Wiener,
Alexander Maly (baixos), Herbert Prikopa, Herbert Lackner (barítonos)
Vienna Philharmonic Orchestra
Georg Solti
Decca 475 9988
(1968)

Anton Bruckner
The Symphonies.
Chicago Symphony Orchestra
Georg Solti
Decca 448 910-2

John McCabe
Concerto for Orchestra. The Chagall Windows.
Malcolm Arnold
Philharmonic Concerto, Op.120.
London Philharmonic Orchestra
Georg Solti, Bernard Haitink
LPO LPO0023
(1975, 1976, 1983)

Luigi Boccherini
Cello Concerto No.9 in B flat major, G482.
Robert Schumann
Cello Concerto in A minor, Op.129.
Edward Elgar
Cello Concerto in E minor, Op.85.
Pierre Fournier (violoncelo)
NDR Symphony Orchestra, Georg Solti
Cologne Radio Symphony Orchestra, Hans Rosbaud
Archipel ARPCD0410
(1955-1958)

Richard Wagner
Die Walküre - Acts I and III.
Kirsten Flagstad (soprano), Set Svanholm (tenor), Otto Edelmann
(baixo-barítono), Arnold van Mill (baixo)
Vienna Philharmonic Orchestra
Georg Solti, Hans Knappertsbusch
Decca Eloquence 480 1892

Wolfgang Amadeus Mozart
Piano Concertos - No.24 in C minor, K491; No.25 in C major, K503;
No.26 in D major, 'Coronation', K537; No.27 in B flat major, K595.
Alicia de Larrocha (piano)
Chamber Orchestra of Europe
London Philharmonic Orchestra
Georg Solti
Decca 478 2420
(1977, 1985)

Franz Liszt
Piano Concerto No.1, S124. Piano Concerto No.2, S125. Totentaz, S126.
Malédiction, S121. Hungarian Fantasy, S123.
Erno Dohnányi
Variations on a Nursery Song, Op.25.
Franz Schubert
Fantasy in C major, D760, "Wanderer".
Julius Katchen, Jorge Bolet (pianos)
London Symphony Orchestra
London Philharmonic Orchestra
Ataulfo Argenta, Ivan Fischer, Georg Solti, Adrian Boult
Double Decca 458 361-2


Internet




Georg Solti

05/10/2012

Obras Vocais #9: Sea Pictures, de Edward Elgar

Caroline Alice Elgar (1848-1920) foi uma escritora inglesa autora de várias obras poéticas e de ficção; foi também a esposa do compositor inglês Edward Elgar (1857-1934) que, para a segunda das canções do ciclo que compôs em 1844, Sea Pictures, utilizou um dos seus poemas, adaptado na altura para a nova finalidade:

Closely let me hold thy hand,
Storms are sweeping sea and land;
Love alone will stand.

Closely cling, for waves beat fast,
Foam-flakes cloud the hurrying blast;
Love alone will last.

Kiss my lips, and softly say:
"Joy, sea-swept, may fade-to-day;
Love alone will stay".

Para as restantes 4 canções do ciclo Elgar socorreu-se de poemas de outros tantos poetas de língua inglesa (3 ingleses e um australiano): Roden Nodel (1834-1894), Elizabeth Barrett Browning (1806-1861), Richard Garnett (1835-1906) e Adam Lindsay Gordon (1833-1870), o estrangeiro do grupo.

A estreia de Sea Pictures ocorreu no dia 5 de Outubro de 1899, passam hoje 113 anos, com o próprio Elgar a dirigir a orquestra (este ciclo é suposto ser interpretado por contralto + orquestra, havendo, contudo, uma versão simplificada para contralto/meio-soprano e piano).

Uma das gravações mostradas mais abaixo tem como intérprete Clara Butt (1872-1936), precisamente o contralto que Elgar tinha em mente quando escreveu este ciclo.


CDs



Edward Elgar
The Music Makers, Op.69. Sea Pictures, Op.37.
Sarah Connolly (meio-soprano)
Bournemouth Symphony Chorus
Bournemouth Symphony Orchestra
Simon Wright
Naxos 8.557710
(2006)

Edward Elgar
Symphony No.1, Op.55. Sea Pictures.
Janet Baker (contralto)
London Philharmonic Orchestra
Vernon Handley
LPO LPO0046
(1984)


Internet




Edward Elgar

15/09/2012

Compositores #107: Frank Martin (1890-1974)

O desnorte que grassa no (des)governo deste país aconselharia a mudar o âmbito deste blogue para a política onde, gabarolice à parte, dificilmente poderia ostentar nome mais adequado. As histórias à volta da música, contudo, são demasiado atractivas para serem trocadas por tiradas filosóficas sobre as melhores escolhas políticas para este (desgraçado) país: não me estou a ver a substituir uma discussão sobre a melhor gravação de uma certa obra musical por uma outra sobre as responsabilidades dos que nos puseram à beira do abismo, ou as dos outros que, segundo eles, para o evitar, nos enfiaram num poço.

Por isso podem os leitores dormir descansados que me vou limitar a continuar a olhar para o calendário para arranjar tema para abordar, tendo calhado hoje a sorte ao nosso amigo compositor suíço Frank Martin, nascido há 122 anos em Genebra, no dia 15 de Setembro de 1890. Não é a primeira vez que ele aqui vem, deixem-me que vos diga, há 4 anos atrás apresentei aqui um disco integralmente dedicado à sua música. Não terá sido certamente por isso que ele terá ficado mais conhecido, pelo que voltou à carga, desta vez para incluir uma selecção mais alargada de discos com obras de sua autoria (e apenas de sua autoria, deixei de fora os discos "multi-compositores").

Para alívio geral não referirei nenhuns dados biográficos do compositor; dando-se o improvável caso de estarem neles interessados, só têm mesmo que dar um saltinho ao tal texto de há 4 anos e verem o que lá rabisquei...


CDs




Frank Martin
Symphonie Concertante. Symphonie. Passacaglia.
London Philharmonic Orchestra
Mathias Bamert
Chandos CHAN9312
(1993)

Frank Martin
4 Sonnets à Cassandre. Piano Quintet. Ballade for Flute and Piano.
Sonata for Violin and Piano. Ballade for Cello and Piano.
Ian Burnside (piano)
Britten-Pears Ensemble
ASV CDDCA1010

Frank Martin
Golgotha. In terra pax. Pilate.
Bavarian Radio Chorus
Munich Radio Orchestra
Marcello Viotti, Ulf Schirmer
Profil PH04037

Frank Martin
Le vin herbé.
Sandrine Piau, Jutta Böhnert (sopranos), Steve Davislim (tenor)
Berlin Scharoun Ensemble
Berlin RIAS Chamber Choir
Daniel Reuss
Harmonia Mundi HMC90 1935/6

Frank Martin
Concerto for Cello and Orchestra. Ballade for Cello and Piano.
8 Preludes for Piano.
Christian Poltéra (violoncelo), Kathryn Stott (piano)
Malmö Symphony Orchestra
Tuomas Ollila-Hannikainen
BIS BIS-CD-1637
(2007)

Frank Martin
 Passacaglia. Polyptyque. Maria - Triptychon.
Juliana Banse (soprano), Muriel Cantoreggi (violino)
German Radio Philharmonic Orchestra
Christoph Poppen
ECM New Series 173 3930

Frank Martin
Golgotha.
Judith Gauthier (soprano), Marianne Beate Kielland (contralto),
Adrian Thompson (tenor), Mattijs van de Woerd (barítono)
Konstantin Wolff (baixo)
Cappella Amsterdam
Estonian Philharmonic Chamber Choir
Estonian National Symphony Orchestra
Daniel Reuss
Harmonia Mundi HMC90 2056/7

Frank Martin
Der Sturm.
R. Holl, E. Herschenfeld, A. Macco, D. Wilgenhof (baixos), C. Buffle (soprano),
J. Wagner, A. Morsch, T. Oliemans (barítonos), J. Gilchrist, S. O'Neill, M. Beekman,
R. Sadnik (tenores)
Netherlands Radio Choir
Netherlands Radio Philharmonic Orchestra
Iván Fischer
Hyperion CDA67821/3
(2008)


Internet




Frank Martin
Frank Martin / Classical Archives / Classical Net / allmusic / Wikipedia

26/08/2012

Maestros #58: Wolfgang Sawallisch (1923-)

Apesar de uma longa carreira de cerca de 50 anos e apenas interrompida por questões de saúde, o maestro alemão Wolfgang Sawallisch nunca gozou da mesma popularidade de alguns dos seus contemporâneos. Não deixou, contudo, de ter uma carreira de sucesso, como comprovam os 10 anos à frente da Orquestra Sinfónica de Viena, onde sucedeu a Herbert von Karajan (1908-1989), e os outros tantos em que dirigiu a Orquestra de Filadélfia.

Mas se maestros como von Karajan e Leonard Bernstein (1918-1990) apreciavam as luzes da ribalta, Sawallisch primou pela discrição, o que fez com que os holofotes estivessem na maioria das vezes apontados para outras bandas. Houve um crítico musical francês, Antoine Goléa (1906-1980) de seu nome, que chegou mesmo a escrever que "Sawallisch não é daqueles maestros que se deixam deslumbrar pelo sucesso, mantendo uma modéstia incrível para quem acumula cargos tão importantes".

Pois bem, não será certamente com esta passagem por aqui que a sua fama vai aumentar, mas sempre posso ir dormir descansado, certo de que dei a minha contribuição para melhor se conhecer a sua obra.

Wolfgang Sawallisch nasceu há 89 anos, no dia 26 de Agosto de 1923.


CDs




Richard Strauss
Concerto pour Violon et Orchestre en ré mineur, Op.8. Sonate pour Violon et Piano, Op.18.
Sarah Chang (violino)
Bavarian Radio Symphony Orchestra
Wolfgang Sawallisch
EMI 5 56870-2

Richard Strauss
Capriccio.
Elisabeth Schwarzkopf, Anna Moffo (sopranos), Eberhard Waechter,
Dietrich Fischer-Dieskau, Karl Schmitt-Walter (barítonos),
Nicolai Gedda, Rudolf Christ, Dermot Troy (tenores)
Philharmonia Orchestra
Wolfgang Sawallisch
EMI GROC 5 67394-2

Carl Maria von Weber
Overtures.
Philharmonia Orchestra
Wolfgang Sawallisch
EMI Encore 5 75645-2

Johannes Brahms
Piano Concerto No.1 in D minor, Op.15. Two Songs, Op.91 - No.1; No.2.
Stephen Kovacevich (piano), Ann Murray (alto), Nobuko Imai (viola)
London Philharmonic Orchestra
Wolfgang Sawallisch
EMI Classics 7 74578-2

Dietrich Fischer-Dieskau: Opera Scenes 1976-1992.
Wolfgang Amadeus Mozart
Le nozze di Figaro - Crudel! Perchè finora; Hai già vinta la causa!
Robert Schumann
Genoveva - Nichts halt mich mehr; Bald blick ich dich wieder, mein Heimatschloss;
Du Golo? Herzlich sei gegrusst.
Richard Strauss
Arabella - Sie seh'n nicht aus wie jemand.
Dietrich Fischer-Dieskau (barítono), R. Grist, J. Varady, L. Popp (sopranos),
A. Salvan, G. Wewezow, C. Wulkopf, M. Lipovsek (meios-sopranos),
P. Schreier, R. Swensen, P. Seiffert, U. Ress (tenores)
Bavarian State Opera Chorus
Bavarian State Orchestra
Karl Böhm, Wolfgang Sawallisch
Orfeo C545001B
(1976, 1977, 1979, 1980, 1982, 1992)


Internet




Wolfgang Sawallisch
Farao Classics / allmusic / Bach Cantatas Website / Naxos / The New York Times / Wikipedia

13/08/2012

Compositores #106: Francisco Escudero (1912-2002)

Há duas áreas que me interessam particularmente dentro do mundo da música: a das gravações antigas (históricas) e a das obras de compositores menos conhecidos. Hoje virei-me para esta última, pelo facto de passarem 100 anos sobre o nascimento do compositor basco Francisco Escudero, nascido a 13 de Agosto de 1912.

Não sei se em Espanha será tão desconhecido como por cá, mas sei que há bons motivos para que o não seja, ou não se tratasse de um compositor multi-premiado, com vários galardões recebidos entre as décadas de 1930 e 1960. O disco que refiro a seguir inclui algumas das suas obras mais significativas, como o Concerto para Violoncelo e a Sinfonia Sacra. Compôs ainda duas óperas: Zigor, em 1960, e Gernika, para a comemoração dos 50 anos do bombardeamento de Guernica.


CD


Francisco Escudero
Aranzazu. Concierto vasco. Cello Concerto. El sueño de un bailarín.
Joan Bautista. Sinfonía Sacra.
Angel Pazos (tenor), Asier Polo (violoncelo), Marta Zabaleta (piano)
Coral Andra Mari Choir
Euskadi Symphony Orchestra
Arturo Tamayo
Claves CD50-2110/1


Internet




Francisco Escudero

29/07/2012

Compositores #105: William Mathias (1934-1992)

Quem nos acompanha (uns poucos resistentes...) desde os inícios do desNorte, lembrar-se-á das várias vezes que por aqui passou a pianista inglesa Harriet Cohen (1895-1967), quase sempre a propósito da sua estreita relação (literalmente...) com o compositor, igualmente inglês, Arnold Bax (1883-1953), de quem estreou várias obras.

Em 1951, cerca de 2 anos antes de falecer, Bax criou o Harriet Cohen International Music Award, naturalmente em honra da conceituada pianista. Entre os recipientes do prémio há vários nomes bem conhecidos, como os pianistas Glenn Gould (1932-1982), Vladimir Ashkenazy (1937-) e Nelson Freire (1944-). Em 1968 um dos premiados foi o compositor galês William Mathias, autor de várias obras orquestrais, sinfónicas, de câmara, corais e instrumentais, além de uma ópera.

Apesar de ter sido o autor do hino Let the people praise Thee, O God, composto para o casamento dos Príncipes de Gales, em 1981, o seu nome pouco dirá a muita gente, distraída naquela altura com a beleza da senhora e mais tarde com as desventuras da mesma...

William Mathias faleceu há 20 anos, no dia 29 de Julho de 1992.


CD



William Mathias
Choral Music.
Jonathan Vaughan (órgão)
Wells Cathedral Choir
Matthew Owens
Hyperion CDA67740
(2008)


Internet





William Mathias
Oxford University Press / A Conversation with Bruce Duffie / The Independent / Classical Archives / allmusic / Dr David Wright / Wikipedia

22/07/2012

Quintetos com Piano #4: Quinteto para Piano e Cordas, Op.34, de Brahms

Pelo menos no que à música de câmara diz respeito podemos, sem correr o risco de dizer grandes disparates, dividir em duas fases a vida do compositor alemão Johannes Brahms (1833-1897): uma primeira, até à volta de 1864, em que não se distinguiu particularmente no género, e uma segunda totalmente distinta, com uma produção bem mais vasta e interessante.

A obra charneira foi o Quinteto com Piano, Op.34, que conheceu pelo caminho várias formas e feitios até chegar à versão definitiva em 1865. Começou, entre 1861 e 1862, por ser um quinteto de cordas (que teve uma recepção fria), passou depois para uma obra para dois pianos (com uma estreia a roçar o desastre), e só a partir do Verão de 1864 é que o compositor pegou de novo na partitura e a transformou numa obra para piano e quarteto de cordas.

Houve uma primeira audição privada com a presença da dedicatária, a princesa Anna de Hesse (1843-1865) e a estreia pública, com assinalável sucesso, teve lugar no dia 22 de Julho de 1866, passam hoje 146 anos.


CDs





Johannes Brahms
Complete String Quartets. Quintets. Sextets.
Christoph Eschenbach (piano), Cecil Aronowitz (viola), Karl Leister (clarinete),
Georg Donderer, William Pleeth (violoncelos)
Amadeus Quartet
Deutsche Grammophon 474 358-2
(2003)

Johannes Brahms
Piano Quintet in F minor, Op.34.
Andreas Staier (piano)
Leipzig Quartet
Dabringhaus und Grimm MDG307 1218-2
(2002)

Johannes Brahms
Piano Quintet in F minor, Op.34.
Maurizio Pollini (piano)
Quartetto Italiano
Deutsche Grammophon 474 839-2
(1980)

Johannes Brahms
Piano Quintet in F minor, Op.34. String Quartet No.2, Op.51 No.2.
Stephen Hough (piano)
Takács Quartet
Hyperion CDA67551
(2007)

Johannes Brahms
Piano Quintet in F minor, Op.34. String Quartet No.1, Op.51 No.1.
Silke Avenhaus (piano)
Arcanto Quartet
Harmonia Mundi HMC90 2000

Robert Schumann
Carnaval, Op.9.
Johannes Brahms
Piano Quintet in F minor, Op.34.
Myra Hess (piano)
Griller Quartet
APR APR5646
(1942, 1950)

Robert Schumann
Piano Quintet, Op.44.
Johannes Brahms
Piano Quintet in F minor, Op.34.
Leif Ove Andsnes (piano)
Artemis Quartet
Virgin Classics 3 95143-2
(2006)


Internet




Johannes Brahms
Johannes Brahms WebSource / Classical Net / allmusic / Bach Cantatas Website / Naxos / Wikipedia