20/05/2012

Barítonos #3: Dietrich Fischer-Dieskau (1925-2012)

Com o falecimento do barítono alemão Dietrich Fischer-Dieskau, na passada Sexta-feira, desapareceu um dos mais extraordinários intérpretes do século passado, em particular do lieder alemão. Da longa colaboração que manteve com o pianista inglês Gerald Moore (1899-1987) resultou um legado de enorme valor que inclui, nomeadamente, as canções de Franz Schubert (1797-1828), Robert Schumann (1810-1856) e Hugo Wolf (1860-1903). Estes são 3 dos compositores que aparecem representados num duplo CD que aqui trouxe em Agosto de 2005, aquando da passagem do 80º aniversário de Fischer-Dieskau.

No DVD que acompanha esses CDs o pianista de serviço é Sviatoslav Richter (1915-1997), um dos grandes nomes do piano com quem Fischer-Dieskau colaborou, numa lista que inclui igualmente Daniel Barenboim (1942-), Alfred Brendel (1931-), Jörg Demus (1928-) e Vladimir Horowitz (1903-1989). E não é por acaso que eu refiro estas parcerias; é que, apesar de Fischer-Dieskau ter igualmente brilhado nos palcos operáticos (em Mozart, Strauss e Wagner, nomeadamente), sempre o preferi ouvir quando apenas tinha ao seu lado um pianista. Assim sendo, a minha modesta homenagem a Fischer-Dieskau passa pela audição de Winterreise, precisamente a obra com que se estreou nas récitas, em 1948.


CDs



Dietrich Fischer-Dieskau: Opera Scenes 1976-1992.
Wolfgang Amadeus Mozart
 Le nozze di Figaro - Crudel! Perchè finora; Hai già vinta la causa!
Robert Schumann
Genoveva - Nichts halt mich mehr; Bald blick ich dich wieder, mein Heimatschloss;
Du Golo? Herzlich sei gegrusst.
Richard Strauss
Arabella - Sie seh'n nicht aus wie jemand.
Dietrich Fischer-Dieskau (barítono), R. Grist, J. Varady, L. Popp (sopranos),
A. Salvan, G. Wewezow, C. Wulkopf, M. Lipovsek (meios-sopranos),
P. Schreier, R. Swensen, P. Seiffert, U. Ress (tenores)
Bavarian State Opera Chorus
Bavarian State Orchestra
Karl Böhm, Wolfgang Sawallisch
Orfeo C545001B
(1976, 1977, 1979, 1980, 1982, 1992)

Dietrich Fischer-Dieskau. An die Musik.
Dietrich Fischer-Dieskau (barítono)
Deutsche Grammophon 477 5556

'Dietrich Fischer-Dieskau - Recordings from the Archives'.
Dietrich Fischer-Dieskau (barítono)
Daniel Barenboim, Hartmut Höll, Gerald Moore, Aribert Reimann (pianos),
Yehudi Menuhin (violino), Heinrich Schiff (violoncelo)
 EMI Classics 4 55431-2
(1982, 1984)

'Dietrich Fischer-Dieskau: The Great EMI Recordings'.
Dietrich Fischer-Dieskau (barítono)
Sviatoslav Richter, Daniel Barenboim, Wolfgang Sawallisch, Hermann Reutter,
Hartmut Holl, Aribert Reimann, Gerald Moore, Hertha Klunst (pianos)
London Symphony Orchestra, George Szell
New York Philharmonic Orchestra, John Barbirolli
EMI Classics 4 56352-2


Internet




Dietrich Fischer-Dieskau

13/05/2012

Concertos para Piano #14: Concerto para Piano Nº2, de Camille Saint-Saëns

O meu professor de inglês do ensino secundário, o professor Macedo, era um calmeirão bem disposto, dotado de um agudo sentido de humor, nunca deixando sem um comentário adequado as nossas respostas mais disparatadas. Quando estas passavam o limite do imaginável limitava-se a disparar um "a ignorância é muito atrevida", ao mesmo tempo que as bochechas bem guarnecidas ajudavam a compor um largo sorriso, que tão bem recordo passados todos estes anos.

Pois a ignorância, no caso a minha, continua a fazer das suas, e foi por via dela que este blogue agora tem o aspecto que tem. Ao procurar resolver um pequeno problema com a template do desNorte, fui brindado com uma mensagem do Blogger informando-me de que esta, pela sua antiguidade, tinha sido descontinuada e que, por via disso, não era mais possível disponibilizar qualquer tipo de suporte. Não dando a velha havia que espetar com uma nova em cima, pensei, o que foi rapidamente executado e com os resultados que estão à vista: as várias ligações que tanto trabalharam deram a preparar (para blogues, orquestras, editoras, etc.) desapareceram completamente e já desisti de as tentar repor. O que vale é que, sendo o número de leitores (muito) pequeno, as consequências nunca serão devastadoras...

Como o foram, por exemplo, e agora estou de volta ao tema habitual que por aqui nos mantém entretidos, no dia 28 de Junho de 1928, quando um incêndio destruiu o interior da Salle Pleyel, em Paris, palco das estreias de obras de vários compositores consagrados. Uma delas foi do Concerto para Piano Nº2 do compositor francês Camille Saint-Saëns (1835-1921), uma obra que, curiosamente, foi composta precisamente por causa dessa sala. É que o já nosso bem conhecido pianista Anton Rubinstein (1829-1894) tinha pedido a Saint-Saëns que lá lhe organizasse um concerto mas, como a sala já tinha ocupação para as 3 semanas seguintes, o compositor achou que teria tempo para preparar algo de novo, até como compensação pela demora. O pouco tempo de gestação não impediu que, com os anos, este se viesse a revelar o mais popular dos 5 concertos para piano que escreveu. A falta de tempo de preparação não evitou, contudo, o falhanço da estreia, ocorrida no dia 13 de Maio de 1868, passam hoje 144 anos.


CDs



Camille Saint-Saëns
Piano Concertos - No.1 in D, Op.17; No.2 in G minor, Op.22; No.3 in E flat, Op.29;
No.4 in C minor, Op.44; No.5 in F, Op.103.
Stephen Hough (piano)
City of Birmingham Symphony Orchestra
Sakari Oramo
Hyperion CDA67331/2
(2000)

Camille Saint-Saëns
Piano Concertos. Violin Concertos - No.1; No.3. Cello Concertos - No.1; No.2.
Symphony No.3, 'Organ'.
Pascal Rogé (piano), Kyung-Wha Chung (violino), Lynn Harrell (violoncelo),
Peter Hurford (órgão)
Montreal Symphony Orchestra
Charles Dutoit
Decca 475 465-2

Camille Saint-Saëns
Piano Concertos - No.2, Op.22; No.5, 'Egyptian', Op.103.
César Franck
Symphonic Variations.
Jean-Yves Thibaudet (piano)
Suisse Romande Orchestra
Charles Dutoit
Decca 475 8764

Ludwig van Beethoven
Piano Concerto No.4, Op.58.
Camille Saint-Saëns
Piano Concerto No.2, Op.22.
Heitor Villa-Lobos
Prole do bebê, Book I - Moreninha; Pobrezinha; Polichinelle.
Frédéric Chopin
Etude in E minor, Op.25 No.5. Scherzo in B flat minor, Op.31.
Artur Rubinstein (piano)
BBC Symphony Orchestra, Rudolf Schwarz
London Philharmonic Orchestra, Antál Dorati
BBC Legends BBCL4216-2
(1957, 1958, 1967, 1968)

Robert Schumann
Piano Concerto, Op.54.
Edvard Grieg
Piano Concerto, Op.16.
Camille Saint-Saëns
Piano Concerto No.2, Op.22.
Howard Shelley (piano)
Orchestra of Opera North
Howard Shelley
Chandos CHAN10509
(2008)

Internet



Camille Saint-Saëns

01/05/2012

Maestros #56: Walter Susskind (1913-1980)

O plano inicial para hoje previa assinalar a passagem de mais um ano sobre o falecimento do compositor checo Antonín Dvorák (1841-1904), ocorrido no dia 1 de Maio de 1904. Intenção de breve duração, contudo, atendendo às inúmeras vezes em que este compositor já por aqui passou, e à ausência de grandes novidades susceptíveis de atrair a atenção de algum leitor mais distraído. Vai daí, houve que dar a volta ao texto e, partindo ainda de Dvorák, encontrar um outro assunto de alguma forma relacionado com este dia do trabalhador (e em que, por norma, a maioria de nós ainda trabalha menos do que nos outros dias...).

Pois dá-se a notável coincidência de o maestro Walter Susskind ter nascido a um dia 1 de Maio, no caso do ano de 1913, passam hoje 99 anos. E como diabo cheguei a este não tão conhecido como isso regente, perguntarão?! A ligação não é propriamente estreita, mas admitirão que também não é assim tão rebuscada: Susskind efectuou os estudos musicais no Conservatório de Praga, cidade onde nasceu, e teve lá como professor, entre outros, Josef Suk (1874-1935), genro de... Dvorák. Nada de particularmente avassalador, mas desculpa suficiente para ter hoje como convidado este nosso amigo.

Os alemães é que não foram muito amigos, e na altura em que Hitler informava as autoridades checoslovacas sobre as suas intenções invasoras, Susskind punha-se a milhas de Praga, rumo ao Reino Unido. O timing dificilmente poderia ter sido mais adequado: Susskind partiu no dia 13 de Março de 1939, apenas 2 dias antes da propalada invasão. Viria depois a desenvolver uma importante carreira de regente em vários países e continentes, destacando-se a Inglaterra, a Escócia, a Austrália, o Canadá e os Estados Unidos. Durante esse percurso, sendo essa outra das boas razões do meu apreço por ele, teve a oportunidade de partilhar o palco com alguns dos (grandes) músicos que por aqui já foram passando: Jascha Heifetz (1901-1987), Artur Rubinstein (1887-1982), Glenn Gould (1932-1982), Dennis Brain (1921-1957), Pierre Fournier (1906-1986), Szymon Goldberg (1909-1993), Leonard Pennario (1924-2008), Artur Schnabel (1882-1951), Shura Cherkassky (1909-1995), Tito Gobbi (1913-1984).


CDs





'Jascha Heifetz: The Unpublished Recordings'.
Ludwig van Beethoven
Romances - No.1 in G major, Op.40; No.2 in F major, Op.50.
Ernest Chausson
Poème, Op.25. Edouard Lalo Symphonie espagnole, Op.21.
Jascha Heifetz (violino)
Philharmonia Orchestra, Walter Susskind
San Francisco Symphony Orchestra, Pierre Monteux
Testament SBT1216
(1945, 1950)
 
Johann Sebastian Bach
Concerto for Two Violins and Strings in D minor, BWV1043.
Arthur Grumiaux, Jean Pougnet (violinos)
Philharmonia String Orchestra
Walter Susskind
Pristine Audio PASC093
(1946)

Solomon.
Edvard Grieg
Piano Concerto in A minor, Op.16.
Franz Liszt
Fantasia on Hungarian Folk Themes, S123.
Robert Schumann
Piano Concerto in A minor, Op.54.
Solomon (piano)
Philharmonia Orchestra
Herbert Menges, Walter Susskind
Testament SBT1231
(1948, 1958)

Johannes Brahms
Violin concerto in D major, Op.77.
Jean Sibelius
Violin concerto in D minor, Op.47.
Ginette Neveu (violino)
Philharmonia Orchestra
Issay Dobrowen, Walter Susskind
EMI 7 61011-2
(1945, 1946)

Internet





Walter Susskind
Bach Cantatas Website / allmusic / The Canadian Encyclopedia / Answers / Wikipedia