23/03/2014

Sinfonias #48: Sinfonia Nº3, de Mieczysław Weinberg

O compositor polaco Mieczysław Weinberg (1919-1996) foi mais um daqueles que o tempo se encarregou de colocar na prateleira dos esquecidos, a tal ponto que hoje raramente as suas obras são interpretadas em público. Nascido em 1919 em Varsóvia, de ascendência judaica, não teve tempo para usufruir no seu país dos estudos efectuados no Conservatório daquela cidade: terminou-os em 1939, e rapidamente teve que se pôr a andar, no caso para a União Soviética, que os tempos adivinhavam-se difíceis. A restante família (pais e irmã) ficariam para trás e não sobreviviriam à brutalidade nazi.

A mudança para a União Soviética não significou, contudo, o fim dos problemas para Weinberg, que viria a ser mais uma das vítimas da política cultural de Andrei Zhdanov (1896-1948); só em 1953, com a morte de Josef Stalin (1879-1953) é que finalmente se viu livre de sarilhos. Apesar de todos estes percalços deixou-nos uma obra vasta, de cerca de centena e meia de peças, das quais apenas as duas primeiras (uma pequena peça para piano solo e um quarteto de cordas) foram escritas na Polónia.

O género sinfónico foi um dos que mais o ocupou, tendo composto 20 sinfonias entre 1942 (Op.10) e 1988 (Op.150), além de 4 "Sinfonias de Câmara". A composição da Sinfonia Nº3 foi iniciada em Março de 1949 e foi com ela que os problemas com Zhdanov & Companhia começaram; ele bem que lá enfiou melodias populares locais, conforme era o desejo das autoridades, mas não as conseguiu impressionar por aí além, tendo tido que adiar a estreia por "ter descoberto alguns erros na partitura"... Estreia essa que acabaria por ter lugar no dia 23 de Março de 1960, passam hoje 54 anos.


SACD


Mieczysław Weinberg
The Golden Key, Op.55 - Suite No.4. Symphony No.3, Op.45.
Gothenburg Symphony Orchestra
Thord Svedlund
Chandos CHSA5089
(2009, 2010)


Internet



Mieczysław Weinberg


Sem comentários:

Enviar um comentário