27/09/2015

Concertos para Violino #9: Concerto para Violino Nº8, de Louis Spohr

Louis Spohr (1784-1859) foi um compositor alemão quase contemporâneo de Ludwig van Beethoven (1770-1827) e de quem se fala pouco hoje em dia, apesar de no seu tempo ter brilhado a grande altura, principalmente como violinista virtuoso. Escreveu 18 concertos para o seu instrumento de eleição, o violino, sendo que o seu Concerto para Violino e Orquestra Nº8, Op.47, de 1816, foi sempre o mais popular e, provavelmente, passa mesmo por ser a sua composição mais interpretada.

A estreia ocorreu em Itália, na cidade de Milão, no dia 27 de Setembro de 1816, passam hoje 199 anos. Nos vídeos abaixo incluídos (apenas com som) a solista de serviço é a norte-americana Hillary Hahn (1979-), uma das grandes violinistas da actualidade.


CD



Niccolò Paganini
Violin Concerto No.1 in D, Op.6.
Louis Spohr
Violin Concerto No.8 in A minor, Op.47.
Hillary Hahn (violino)
Swedish Radio Symphony Orchestra
Eiji Oue
Deutsche Grammophon 477 6232
(2005, 2006)


Internet



Louis Spohr
The Spohr Society of Great Britain / allmusic / Naxos / Wikipedia

13/09/2015

Poetas #7: Julian Tuwim (1894-1953)

Vários dos poemas de Julian Tuwim foram musicados por alguns dos mais importantes compositores polacos, nomeadamente Karol Szymanowski (1882-1937) e Witold Lutoslawski (1913-1994). Szymanowski musicou Słopiewnie e Lutoslawski Piosenki dziecinne (Canções infantis), Spóźniony słowik e O Panu Tralalińskim (O Senhor Tralalińskim).

Julian Tuwim teve uma breve passagem por Portugal, por motivos fáceis de compreender: o facto de ser polaco de origem judaica levou-o a ter que abandonar o seu país natal em 1939, quando as forças nazis invadiram a Polónia; o primeiro destino que escolheu foi a França, mas quando este país deixou de ser um poiso seguro optou por rumar ao Brasil, e foi nessa altura que fez uma paragem aqui no pequeno rectângulo.

Pois eu acabei de descobrir outra relação de Tuwim com Portugal, sob a forma de um dos seus poemas, e bem a propósito do agitado momento político que atravessamos. Ora aqui vai (na versão em inglês, dado que a versão em polaco seria aqui inútil e não encontrei nenhuma em português...):

I roast in the sun, old wretch...
I lie, and yawn, I stretch.
Old am I, but full of pep:
When I take a slug from the cup
I sing.
My ancient bones bask in the sun's glow,
And my curly, wise, grey head.
In that wise head, like woods in spring
Hums and hums a wiser wine.
Eternal thoughts flow and flow,
Like time.

Ainda não perceberam onde está a relação?! Então atentem ao título do poema: The Dancing Socrates.

Julian Tuwin nasceu há 121 anos, no dia 13 de Setembro de 1894.


Internet




Julian Tuwim
PoemHunter.com / culture.pl / Wikipedia