29/05/2017

Maestros #71: Helmuth Rilling (1933-)

Há precisamente um ano trouxe aqui o maestro Karl Münchinger (1915-1990) e, na altura, referi o facto de se ter destacado particularmente na interpretação das obras de Johann Sebastian Bach (1685-1750). Por capricho do destino há um outro maestro, também alemão, nascido igualmente a um dia 29 de Maio e que tem dedicado uma boa parte da sua vida a interpretar obras do período barroco em geral e de Bach em particular.

Helmuth Rilling, que hoje celebra o seu 84º aniversário, não se limitou às obras, principalmente vocais, de Bach, criou grupos e festivais à volta do grande compositor alemão como, por exemplo, o Bach-Collegium Stuttgart e o Oregon Bach Festival. E é ainda à volta de Bach que continuamos nos discos e vídeos abaixo incluídos.


CDs



Johann Sebastian Bach
Chorale Settings and Preludes for Easter, Ascension, Pentecost and Trinity.
Sibylla Rubens (soprano), Ingerborg Danz (alto), James Taylor (tenor),
Andreas Schmidt (barítono), Gerhard Gnann (órgão)
Gachinger Kantorei Stuttgart
Bach-Collegium Stuttgart
Helmuth Rilling
Hänssler CD92.080

Johann Sebastian Bach
Chorale settings, sacred songs and chorale preludes.
Sibylla Rubens (soprano), Ingerborg Danz (alto), James Taylor (tenor),
Andreas Schmidt (barítono), Gerhard Gnann (órgão)
Gachinger Kantorei Stuttgart
Bach-Collegium Stuttgart
Helmuth Rilling
Hänssler CD92.079

Johann Sebastian Bach
Sacred Cantatas - BWV126-129.
N. Amini, A. Auger, J. Beckmann (sopranos), R. Bollen, I. Danz, H. Gardow (meios-sopranos),
T. Altmeyer, A. Baldin (tenores), N. Anderson, M. Goerne (barítonos)
Stuttgart Bach Collegium
Helmuth Rilling
Hänssler CD92.040


Internet



Helmuth Rilling
Helmuth Rilling / Bach Cantatas Website / Wikipedia

21/05/2017

Compositores #124: Franz von Suppé (1819-1895)

Devemos estar eternamente agradecidos por um tipo que nasceu com um nome como Francesco Ezechiele Ermenegildo Cavalieri Suppé Demelli tenha adoptado o "nome artístico" de Franz von Suppé ou, sempre que quiséssemos falar deste compositor, iríamos seguramente passar um mau bocado. Como o bom senso prevaleceu, cá estamos sem quaisquer problemas para falar sobre um dos poucos, senão mesmo o único, que conseguiu rivalizar em popularidade com Jacques Offenbach (1819-1880). O género a que mais se dedicaram foi a opereta, obviamente, sendo que cada um deles escreveu perto de uma centena de obras destinadas aos palcos.

Suppé compôs também sinfonias, missas, música coral e vocal, além de um Requiem, estreado a 22 de Novembro de 1855, mas actualmente poucas vezes interpretado.

Suppé faleceu há 132 anos, no dia 21 de Maio de 1895.


CD



Franz von Suppé
Fatinitza
Stephanie Houtzeel (meio-soprano), Steven Scheschareg (barítono),
Bernhard Adler (baixo-barítono), Zora Antonic (soprano), Christian Bauer (tenor)
Chorus of the Lehár Festival, Bad Ischl
Franz Lehár Orchestra
Vinzenz Praxmarer
CPO CPO777 202-2


SACD



Franz von Suppé
Overtures and Marches
Royal Scottish National Orchestra
Neeme Järvi
Chandos CHSA5110
(2012)


Internet



Franz von Suppé
allmusic / Austria.info / Wikipedia

14/05/2017

Obras para Bailado #9: Josephs Legende, de Richard Strauss

Hugo von Hofmannsthal (1874-1929), dramaturgo, ensaísta, poeta e romancista, foi o autor da maior parte dos libretos das óperas do compositor alemão Richard Strauss (1864-1949). Do primeiro encontro entre ambos, em 1900, resultou uma colaboração de que resultaram óperas como Elektra, Der Rosenkavalier, Ariadne auf Naxos, Die Frau ohne Schatten, Die ägyptische Helena e Arabella, a primeira escrita em 1909 e esta última em 1933.

A agitação à volta da estreia d'A Sagração da Primavera, de Igor Stravinsky (1882-1971), em Maio de 1913, não abrandou o ritmo de encomendas do empresário Sergei Diaghilev (1872-1929), e a música de bailado Josephs Legende resultou precisamente de uma encomenda de Diaghilev a Richard Strauss.

A estreia, a 14 de Maio de 1914, não foi tão animada como a da referida obra de Stravinsky, longe disso, mas também não foi propriamente o sucesso por que ansiavam, muito por via da substituição à ultima da hora do bailarino Vaslav Nijinski (1890-1950) pelo bem menos experiente Léonide Massine (1896-1979).


CD



Richard Strauss
Josephs Legende.
Staatskapelle Dresden
Giuseppe Sinopoli
Deutsche Grammophon 463 493-2


SACD



Richard Strauss
Josephs Legende.
Budapest Festival Orchestra
Iván Fischer
Channel Classics CCSSA24507


Internet



Richard Strauss
Richard Strauss / allmusic / Wikipedia

07/05/2017

Sopranos #24: Elisabeth Söderström (1927-2009)

Adelaide von Skilondz (1882-1969) foi uma soprano russa que, com o eclodir da 1ª Grande Guerra, trocou São Petersburgo por Estocolmo, Suécia, onde prosseguiu a carreira de cantora. Mais tarde dedicar-se-ia também ao ensino, havendo um nome que se destaca claramente na lista das suas alunas: o da soprano sueca Elisabeth Söderström, de quem hoje se assinala o 90º aniversário do seu nascimento.

Söderström foi uma grande intérprete dos compositores de língua alemã e não se deu nada mal com os ingleses, mas foi com um compositor de origem checa que brilhou mais intensamente: Leoš Janáček (1854-1928). São interpretações que ainda hoje, várias décadas decorridas, são consideradas de referência, nomeadamente as gravações que nos deixou das óperas Jenufa, Věc Makropulos e Káťa Kabanová.


CD



Leoš Janáček
Jenufa.
Elisabeth Söderström, Lucia Popp (sopranos), Wieslaw Ochman, Petr Dvorsky (tenores),
Eva Randová (meio-soprano), Marie Mrazová (contraltp), Václav Zitek (barítono),
Dalibor Jedlicka (baixo)
Vienna State Opera Chorus
Vienna Philharmonic Orchestra
Charles Mackerras
Decca
414 483-2


Internet




Elisabeth Söderström
Gramophone / Independent / allmusic / Wikipedia