19/11/2017

Divagações #1: Song to the Siren

A primeira vez que ouvi "Song to the Siren" não foi na sua versão original, mas na lançada pelo grupo This Mortal Coil em Setembro de 1983, versão esta que teve um êxito assinável um pouco por todo o lado, incluindo Portugal, neste caso com a contribuição inestimável de António Sérgio (1950-2009), um extraordinário locutor de rádio prematuramente desaparecido e mais rápida e injustamente esquecido.

O autor desta canção foi o norte-americano Tim Buckley (1947-1975), tendo-a escrito em 1967 mas apenas registado em disco 3 anos depois. Tim Buckley faleceu muito novo, por overdose de heroína quando contava apenas 28 anos de idade. Uma tragédia que se repetiu na família poucos anos depois, quando o seu filho Jeff Buckley (1966-1997), igualmente músico, morreu afogado no rio Mississipi, não tendo chegado a completar 31 anos de vida.

Song to the Siren tem tido várias e fantásticas versões ao longo do tempo, as que incluo aqui são aquelas que mais aprecio.

Long afloat on shipless oceans
I did all my best to smile
'Til your singing eyes and fingers
Drew me loving to your isle
And you sang
Sail to me
Sail to me
Let me enfold you
Here I am
Here I am
Waiting to hold you
Did I dream you dreamed about me?
Were you here when I was forced out
Now my foolish boat is leaning
Broken lovelorn on your rocks
For you sing, "Touch me not, touch me not, come back tomorrow
Oh my heart, Oh my heart shies from the sorrow"
Well I'm as puzzled as the newborn child
I'm as riddled as the tide
Should I stand amid the breakers?
Or should I lie with death, my bride?
Hear me sing, "Swim to me, swim to me, let me enfold you
Here I am, here I am, waiting to hold you"



Sem comentários:

Enviar um comentário