24/11/2018

Sonatas para Violoncelo #1: Sonata para Violoncelo e Piano Nº2, de Brahms


Robert Hausmann (1852-1909), violoncelista alemão, foi companhia frequente de Johannes Brahms (1833-1897), em particular nas décadas de 1880 e de 1890. Durante esse período tocaram inúmeras vezes juntos, popularizaram algumas das obras do compositor e tiveram ainda a oportunidade de estrear algumas outras.

Uma das obras que estrearam foi a Sonata para Violoncelo e Piano Nº2, composta no Verão de 1886 e dedicada precisamente a Hausmann. Essa estreia teve lugar no dia 24 de Novembro de 1886, na Kleiner Musikvereinssaal em Viena, naturalmente que com Hausmann no violoncelo e Brahms ao piano. E é precisamente na Musikverein de Viena que se encontra a coleção de manuscritos, livros e correspondência de Brahms, coleção essa classificada como "Human Heritage" pela UNESCO.


CDs




Johannes Brahms
Sonatas for Cello and Piano -No.1 in E minor, Op.38; No.2 in F, Op.99.
Heinrich Schiff (violoncelo), Gerhard Oppitz (piano)
Philips 456 402-2

Johannes Brahms
Cello Sonatas - No.1 in E minor, Op.38; No.2 in F major, Op.99.
Antonín Dvorák
Silent Woods. Rondo in G minor.
Josef Suk
Ballade in D minor, Op.3 No.1. Serenade in A major, Op.3 No.2.
Steven Isserlis (violoncelo), Stephen Hough (piano)
Hyperion CDA67529
(2005)

Johannes Brahms
Sonatas for Violoncello and Piano - No.1 in E minor, Op.38; No.2 in F major, Op.99.
Anklange, Op.7 No.3. Die Mainacht, Op.43 No.2.
Anthony Leroy (violoncelo), Sandra Moubarak (piano)
Zig Zag Territories ZZT070202

Johannes Brahms
The Cello Sonatas
Mstislav Rostropivich (violoncelo), Rudolf Serkin (piano)
Deutsche Grammophon 410 510-2

Johannes Brahms
Cello Sonatas - No.1, Op.38; No.2, Op.99; in D, Op.78.
Johann Sebastian Bach
Cantatas - No.33: Aria, 'Wie furchtsam wankten meine Schritte';
No.78: Aria, 'Wir eilen mit schwachen, doch emsigen Schritten'.
Sonia Wieder-Atherton (violoncelo), Imogen Cooper (piano)
RCA Red Seal 88697 20187-2

Johannes Brahms
Complete Works for Cello and Piano
Jonathan Aasgaard (violoncelo), Martin Roscoe (piano)
Avie AV2300


YouTube



Johannes Brahms
Classic fM / Royal Opera House / Wikipedia

18/11/2018

Maestros #80: Andris Nelsons (1978-)

A Letónia não tem, historicamente, presenteado o mundo com muitos exemplos de músicos que tenham, no campo da música clássica, granjeado um reconhecimento internacional de relevo. Há atualmente, contudo, pelo menos duas honrosas exceções a esta regra: a soprano Kristine Opolais (1979-) e o maestro Andris Nelsons que, por sinal, já foram casados mas que entretanto se separaram.

Andris Nelsons foi durante alguns anos, entre 2008 e 2015, o maestro principal da Orquestra Sinfónica da Cidade de Birmingham, aquela onde Simon Rattle (1955-) brilhou antes de rumar à Orquestra Filarmónica de Berlim. É atualmente o maestro principal da Orquestra Sinfónica de Boston, onde tem mantido a tradição de nos oferecer excelentes interpretações do compositor russo Dmitri Shostakovich (1906-1975).

Andris Nelsons celebra hoje o seu 40º aniversário.


CDs



Dmitri Shostakovich
Under Stalin's Shadow
Symphonies - No.5 in D minor, Op.47; No.8 in C minor, Op.65;
No.9 in E flat major, Op.70. Hamlet - Suite, Op.32a.
Boston Symphony Orchestra
Andris Nelsons
Deutsche Grammophon 479 5201
(2015)

Dmitri Shostakovich
Under Stalin's Shadow
Lady Macbeth of Mtsensk District - Act 2, Interlude (passacaglia).
Symphony No.10 in E minor, Op.93.
Boston Symphony Orchestra
Andris Nelsons
Deutsche Grammophon 479 5059
(2015)


YouTube



Andris Nelsons
Andris Nelsons / Deutsche Grammophon / Boston Symphony Orchestra / Wikipedia

11/11/2018

Obras Vocais #18: Cantata, de Igor Stravinsky

Igor Stravinsky (1882-1971) viveu em França entre 1920 e 1939. Os últimos tempos lá foram particularmente dolorosos, marcados pelas mortes da sua filha e da mulher, ambas por tuberculose, doença que também o afetou e obrigou a um internamento de 5 meses, durante o qual se verificou ainda o falecimento da mãe. Nesse ano de 1939 Stravinsky mudou-se então para os Estados Unidos, menos pelo rebentar da II Grande Guerra, mas mais pela vontade de deixar para trás todas as más recordações e ir viver para um país onde, além do mais, tinha melhores perspectivas financeiras.

Entre Abril de 1951 e Agosto do ano seguinte Stravinsky compôs uma Cantata, para soprano, tenor, coro feminino e conjunto instrumental, utilizando textos medievais ingleses de autores desconhecidos. A obra foi estreada no dia 11 de Novembro de 1952, passam hoje 66 anos, com a Los Angeles Symphony Orchestra, dedicatária da obra, dirigida pelo próprio Stravinsky.


CD



Igor Stravinsky
Les Noces. Mass. Cantate.
Carolyn Sampson (soprano), Susan Parry (alto), Vsevolod Grivnov,
Jan Kobow (tenores), Maxim Mikhailov (baixo)
RIAS Chamber Choir, Berlin
musikFabrik
Daniel Reuss
Harmonia Mundi HMG501913
(2006)


YouTube



Igor Stravinsky
Music and Holocaust / Bach Cantatas Website / Boosey and Hawkes / Wikipedia

04/11/2018

Compositores #134: Joseph Canteloube (1879-1957)


Por muito que Joseph Canteloube se tenha esforçado por compor obras originais, e é sabido que se esforçou..., a verdade é que foi a sua faceta de arranjador que lhe proporcionou um reconhecimento mais generalizado no meio musical. A recolha do folclore da sua região natal, Auvergne, tarefa a que se dedicou durante mais de 30 anos (entre 1924 e 1955), e os posteriores arranjos que efetuou  para voz e piano ou orquestra, teve um sucesso que nunca esteve perto sequer de atingir com qualquer das suas composições originais.

Joseph Canteloube faleceu há 61 anos, no dia 4 de Novembro de 1957.


CDs



Joseph Canteloube
Chants d'Auvergne, Vol.1
Véronique Gens (sop)
Lille National Orchestra
Jean-Claude Casadesus
Naxos 8.557491
(2004)

Joseph Canteloube
Chants d'Auvergne, Vol.2
Véronique Gens (sop)
Lille National Orchestra
Serge Baudo
Naxos 8.570338
(2007)


YouTube



Joseph Canteloube
BBC / Music Sales Classical / Wikipedia